A chave não está em tentarmos ter pensamentos positivos com relação a todas as situações que se apresentam, pelo contrário, quando tentamos ter apenas estes, corremos o risco de passarem despercebidos sinais importantes do estado de humor que nos encontramos.

Enquanto psicóloga, proponho olhar a situação que se apresenta partindo de olhares diferentes, outros pontos de vista. Deve-se ter uma perspectiva ampla para que consiga dimensionar e validar esses pensamentos. O importante, então, não é se estes são positivos ou negativos, mas o que eles representam enquanto realidade do que se é e daquilo que se quer ser. Precisamos tocar nisso, esse pensamento é seu e sem a necessária atenção, não poderá compreendê-lo.

Quando somos capazes de nomear pensamentos e emoções despertadas por esses, podemos encontrar soluções que só são possíveis com a aproximação de si mesmo e de uma visão mais realista de determinadas situações.

Buscar pensamentos alternativos é flexibilizar o seu modo de pensar, é tomar posse no processo de autoconstrução, é responsabilizar-se, é tornar-se mais saudável em todos os sentidos. A solução não é o simples e mágico pensamento positivo, mas a descoberta do nosso modo de funcionamento. Desta forma, nos são oferecidas outras possibilidades de escolha que acabam por ampliar nosso repertório de vivências, como consequência desta capacidade de adaptação, novas possibilidades, você terá novos pensamentos e manejo dos seus comportamentos.

Deste modo, lhe apresento os pilares da psicoterapia, tente escrever em um papel alguma situação que está lhe incomodando no momento, seguindo o modelo abaixo:

Situação (ambiente onde ocorre) – Ex: Em casa, tentando estudar para prova.

Pensamentos– Ex: “Não sirvo para nada!”; “Sou um fracasso!”; “Nunca vou conseguir!”; “Vou comer!”. “Estou com fome, preciso comer!”

Sentimentos/Estado de humor/Emoções– Ex: Tristeza; Irritabilidade; Culpa; Pânico. etc.

Reações fisiológicas– Ex: Suor; Fadiga; Insônia; Coração disparado (taquicardia) etc.

Comportamentos– Ex: Fechar o livro; Procura algo para comer e comer.

Formas adaptativas de uma mesma situação:

Situação (ambiente onde ocorre) – Ex: Em casa, tentando estudar para prova.

Pensamentos alternativos – Ex: “Posso esperar, vou comer outra vez daqui a pouco!”; “Vou terminar o estudo que me propus!”; “Sei que consigo!”; “Posso fazer isso!”.

Sentimentos em relação aos pensamentos alternativos– Ex: Alegria; Bem estar; Auto eficácia, auto controle etc.

Reações fisiológicas – Ex: Calma, relaxamento, coração em compasso etc.

Comportamento alternativo– Terminar seus estudos.

Perceba que a situação é sempre a mesma, o que mudou foram os seus pensamentos em relação a ela. Esteja atento que, com a mudança dos pensamentos, estará mudando os sentimentos e, por conseguinte, os comportamentos.

Trata-se de um exemplo fictício, apenas para ilustração que serve como analogia, o mesmo deve ser transferido para as questões que te permeiam.

Procure resolver as sensações que lhe afligem, tais como: estresse com problemas da vida; exigências com o rigor do regime; privação pelo novo modelo alimentar, desmotivação quando a perspectiva não corresponde aos resultados etc.

Espero por você!  

Deanne